Menu

KPC - Informações sobre a superbactéria

O que é KPC?
A Klebsiella pneumoniae carbapenemase (KPC) é uma enzima que foi identificada inicialmente em Klebsiella pneumoniae pela primeira vez em 2001, nos Estados Unidos, mas pode ser produzida por outras enterobactérias. Ao adquirir a enzima Carbapenemase as bactérias ficam resistentes aos antibióticos, tornado-se assim multiresistentes.

Quais os cuidados que os hospitais estão tomando, existe alguma incidência de outros casos?
As Comissões de Controle de Infecção Hospitalar deverão:
• Manter o sistema de vigilância epidemiológica das infecções relacionadas à assistência à saúde que permita o monitoramento adequado de patógenos multirresistentes, em parceria com o laboratório de microbiologia.
• Fortalecer a política institucional de uso racional de antimicrobianos.
• Enfatizar a importância da higienização das mãos para todos os profissionais de saúde, visitantes e acompanhantes.
• Reforçar a aplicação de precauções de contato em adição às precauções-padrão para profissionais de saúde, visitantes e acompanhantes.
• Enfatizar as medidas gerais de prevenção de infecções relacionadas à assistência à saúde no manuseio de dispositivos invasivos.
• Enfatizar as medidas gerais de higiene do ambiente.
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou a RDC No- 42, de 25 de outubro de 2010 a qual dispõe sobre a obrigatoriedade de disponibilização de preparação alcoólica para higienização das mãos, pelos serviços de saúde do País.
O Hospital Padre Jeremias possui dispensadores de álcool gel em todas suas unidades e uma Comissão de Controle de Infecção atuante com total apoio da direção médica e administrativa.
O laboratório de microbiologia do HPJ já está seguindo as novas diretrizes para a avaliação da sensibilidade antimicrobiana e detecção de enterobactérias resistentes aos carbapenêmicos.

Quais são os sintomas apresentados pelos infectados? Atinge a quem? Adultos, crianças, idosos?
Os principais sintomas são a pneumonia e infecção urinária. Ela atinge principalmente pessoas hospitalizadas com baixa imunidade, como pacientes de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Pode ocorrer em pessoas saudáveis?
Dificilmente ocorrerá em pessoas saudáveis, mas estas podem se colonizar com a bactéria sem desenvolver doença podendo transmitir a bactéria para pessoas com baixa imunidade. Por isso a importância das boas práticas de higiene pela comunidade e evitar o uso de antibiótico sem prescrição médica.

Quais os principais cuidados de quem se infecta e o que fazer para não se infectar?
A bactéria pode ser transmitida por meio do contato direto, como o toque, ou pelo uso de objetos em comum. A higienização das mãos é uma das formas de impedir a disseminação da bactéria nos hospitais e na comunidade.

Existe algum caso aqui no Rio Grande do Sul ou em Cachoeirinha?
No HPJ de Cachoeirinha ainda não diagnosticamos nenhum caso de KPC, mas estamos atentos e vigilantes. Quanto as demais cidades do estado deconheço notificação oficial de casos de KPC.
Os registros oficiais ainda estão restritos ao Distrito Federal, com 183 casos e 18 mortes, e aos estados do Paraná, com 24 casos; da Paraíba, com 18; do Espírito Santo, com três; de Minas Gerais, com 12; de Santa Catarina, com três; de Goiás, com quatro; e de São Paulo, com 70 casos e 24 mortes. Dados da Anvisa e das secretarias estaduais de Saúde.

Como as autoridades estão agindo nesse caso da superbactéria?
As autoridades estão agindo de modo a oferecer apoio técnico e normativo aos serviços de saúde com o objetivo de prevenir e controlar as infecções relacionadas à assistência à saúde, bem como a seleção e a disseminação de microrganismos multirresistentes.
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou a RDC No- 42, de 25 de outubro de 2010 a qual dispõe sobre a obrigatoriedade de disponibilização de preparação alcoólica para higienização das mãos, pelos serviços de saúde do País.
A Anvisa determina que a venda de antibióticos nas farmácias será controlada, somente com prescrição médica. O médico deverá fazer duas vias e as receitas vão valer por 10 dias.

Qual a relação das bactérias com os antibióticos?
Há uma relação direta, pois o uso abusivo, muitas vezes desnecessário e indiscriminado de antibióticos induz ao aparecimento de germes multirresistentes. Entre as ações da Anvisa está a norma que determina a retenção de receita médica na compra destes medicamentos.


Soraya Malafaia Colares
Médica do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar(SCIH) do HPJ.

Deixe um comentário

voltar ao topo