Menu

Maternidade - A Importância do vínculo

O nascimento é vivenciado pelo bebê como uma mudança “catastrófica”, um abalo total e repentino de todos os dados do mundo. Mundo este que para ele era o seu mundo conhecido até então (vida intra-uterina).
Assim, o bebê buscará reencontrar este mundo conhecido, que lhe permita reestabelecer a continuidade com os elementos da vivência pré-natal.
Desta forma, as primeiras horas após o parto e os primeiros meses de vida do bebê representam um período importantíssimo para a construção afetiva/psíquica da criança, através desta interação /vínculo primário com a mãe. A criança começa aperceber a vida e o mundo a partir deste contato íntimo com o corpo de sua mãe.
Enquanto a mãe e seu recém-nascido estão próximos um do outro após o parto, eles ainda não eliminaram de seu sistema os hormônios que ambos secretaram durante o processo do parto, tendo estes um papel específico na interação mãe-bebê, na construção deste elo de ligação.
Será através do contato pele-a-pele, da amamentação, da forma de segurar o bebê, falar, o olhar e o cheiro familiar da mãe, a batida de seu coração, que se dará a constituição psíquica e adaptação do bebê ao mundo fora do útero, estabelecendo-se assim a forma com que a criança começa e perceber o mundo.
Isso corresponderá aos sentimentos de harmonia interna, tranqüilidade e segurança na criança, favorecendo a construção de um verdadeiro pano de fundo da confiança e da segurança nas relações intersubjetivas posteriores,ou seja: a base para a construção afetiva sadia do indivíduo.
Desta forma, a grande dica para mamães é: muito colo, muito pele-a-pele,amamentação é fundamental, muito aconchego, olho no olho e muito amor ao seu recém-nascido.

Larissa da Silva Sperry
Psicóloga

Deixe um comentário

voltar ao topo